Vem aí a cobrança pelas bagagens nas companhias aéreas

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 StumbleUpon 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Email -- 0 Flares ×

Dia 14/03 inicia a possibilidade das companhias aéreas cobrarem pelo despacho de bagagens. Isso é bom ou ruim?

Ontem em um press-release divulgado pela GOL, o presidente da companhia, Paulo Kakinoff disse: “Quando a medida que permite a franquia de bagagens entrar em vigor, ela intensificará a concorrência entre as companhias aéreas brasileiras, beneficiando os consumidores. A exemplo do que aconteceu após a liberdade tarifária das passagens aéreas, em 2001, permitindo a queda no preço das tarifas e, consequentemente, a democratização do setor aéreo no país. Portanto, o cliente que não quer ou não precisa despachar suas malas, não pagará mais por esse serviço, como acontece hoje”.

Bem, sabemos que não vai ser beeemmm assim, não é mesmo? É claro que o tempo dirá e saberemos em breve se de fato esta afirmação é verdadeira, mas ela já tem uma incoerência na largada! A cobrança ou não das bagagens não vai aumentar a concorrência! É claro que pode haver uma diferenciação de preços um pouquinho maior, mas isso não significa concorrência. A concorrência aumentaria com a entrada de novas empresas no mercado, com a liberação da política de open skies, entre outras iniciativas.

O transporte de bagagens obviamente gera um consumo maior de combustível, que é o principal custo de uma companhia aérea, mas ele por si só não é o suficiente para causar um grande impacto na redução de valores das passagens. Isto porque, a formação de preços das passagens não segue uma lógica matemática. Isso mesmo! Não existe necessariamente uma relação direta entre o custo de operação de um voo e o valor de venda das passagens.

Isto dificulta inclusive a comparação de preços antes e depois do início da cobrança pelo despacho de bagagens! Isso porque as variáveis são tantas que as companhias aéreas podem sempre alegar que a comparação não é justa por conta de uma ou outra questão.

Por outro lado, o que a cobrança pelo despacho de bagagens pode gerar é um aumento nas receitas das companhias aéreas. Veja na tabela abaixo quando as principais companhias aéreas americanas faturaram somente com a cobrança pelo despacho de bagagens.

Ela inclui o pagamento por excesso de bagagens, já que a Southwest por enquanto se recusa a cobrar pelo despacho de bagagens que não excedam os limites. Isso sim põe pressão na concorrência!

Rank Airline 1Q 2Q 3Q 4Q 2015
1 AA/US Combined 271,449 295,015 292,089 267,293 1,125,846
American 151,758 165,660 292,089 267,293 876,800
US Airways 119,691 129,355 N/A N/A 249,046
2 Delta 198,119 226,294 236,890 213,799 875,102
3 United 154,022 170,257 184,740 163,203 672,222
4 Spirit 65,148 73,196 77,328 73,039 288,711
5 Frontier 42,011 49,565 56,582 71,886 220,044
6 Allegiant 40,444 42,463 39,934 38,523 161,364
7 JetBlue 21,992 21,848 42,717 56,153 142,710
8 Alaska 23,686 30,215 34,127 24,787 112,815
9 Hawaiian 18,212 21,527 21,965 19,457 81,161
10 Virgin America 13,230 15,247 16,094 15,388 59,959
11 Southwest 10,112 11,924 11,542 10,058 43,636
12 Sun Country 5,364 4,124 4,312 3,613 17,413
13 Island Air Hawaii 874 744 572 569 2,759
All 864,663 962,419 1,018,892 957,768 3,803,742

Fonte: US Bureau of Transportation Statistics. Em milhões de U$

Agora, pense que isto é em um cenário em que há concorrência de fato! São as treze principais aéreas já que muitas regionais não entraram nesta lista. Comparado às nossas quatro…

Vale destacar que a resolução que libera a cobrança no despacho de bagagens também traz um benefício, que é o aumento de 5 kg para 10 kg o peso das bagagens de mão. Considerando que poucas companhias de fato impõem este limite de 5 kg hoje, não é um ganho tão grande assim, as é claro que é melhor ter este direito assegurado do que não ter! Agora lembre-se: foram só 5 kg a mais. O tamanho máximo das bagagens continua o mesmo!

Infelizmente no Brasil as dinâmicas e forças de mercado nem sempre funcionam como a lógica determina. Vamos aguardar para ver o que vem pela frente. Que benefícios serão oferecidos para os clientes que têm status nos programas de milhagens e quanto será cobrado a mais para o despacho em cada companhia aérea.

Vamos aguardar para ver o que a LATAM, a Azul e a Avianca têm a dizer sobre o assunto.

Infelizmente aquelas viagens para fazer compras em Miami podem ficar bem mais caras a partir do dia 14/03… ;-).

O que você acha que vai acontecer? Deixe seu comentário!

CURTA, COMPARTILHE E ASSINE JÁ A NOSSA NEWSLETTER GRATUITA

PARA FICAR POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS!

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Você pode gostar...